Comenda Kasato Maru para Mitsugu Iwafune

Instituto Kodokan do Brasil homenageia judô de Minas Gerais

Instituto Kodokan do Brasil presta homenagem a Mitsugu Iwafune com a comenda Kasato Maru
Nas comemorações pelos 110 anos de imigração japonesa no Brasil, a família mais tradicional do judô de Minas Gerais foi homenageada. O filho, Márcio Nobuharu Iwafune (imagem), recebeu comenda em nome do pai, sansei Mitsugu Iwafune.

31/08/18 – Neste agosto, inúmeras entidades brasileiras realizaram eventos comemorativos dos 110 anos de imigração japonesa.
 
Em São Paulo, na tarde de sexta-feira (24/08), o Bunkyo Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa de Assistência Social, através do IKB (Instituto Kodakan do Brasil), outorgou a comenda Kasato Maru para 110 homenageados em cerimônia realizada pela Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil.
 
A finalidade da comenda é de identificar e homenagear as pessoas físicas e jurídicas que contribuíram para o desenvolvimento da comunidade nipo-brasileira e para o crescimento da relação entre Brasil e Japão.
 
Entre os imigrantes homenageados pelo governo japonês estavam os professores kodanshas Shiro Matsuda (7º dan), radicado na Região dos Lagos, em Macaé (RJ); Michiharu Sogabe (9º dan), radicado no Vale do Paraíba, na cidade de São José dos Campos, e Mitsugu Iwafune (7º dan), professor falecido que difundiu o judô em Belo Horizonte e várias regiões de Minas Gerais.
 
Nascido em 4 de abril de 1933 na cidade de Miyako, na província de Iwate, no Japão, Mitsugu Iwafune chegou ao Brasil em 14 de julho de 1959 e iniciou a difusão do judô em 1960 na cidade de Itaquaquecetuba (SP). Posteriormente mudou-se para Belo Horizonte e formou judocas nas cidades de Poços de Caldas, Ipatinga e Belo Horizonte. Em 30 de outubro de 2006 o professor kodansha 7º dan faleceu, deixando como legado a transmissão dos princípios do judô a milhares de brasileiros.
 
Representando o pai na cerimônia de outorga da comenda Kasato Maru e no jantar oferecido pelo IKB, Nobuharu Iwafune comentou a homenagem feita a seu pai pelo Bunkyo Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e o Instituto Kodokan do Brasil.
 
“Foi uma grande honra ver a o esforço e a dedicação de meu pai destacados numa cerimônia tão importante. Agradeço o jantar oferecido pela IKB, assim como o reconhecimento do trabalho de meu pai no cenário judoísta nacional”, disse Sensei Nobuo.
 
Fazendo um balanço final das homenagens prestadas aos quatro professores de origem japonesa, o presidente de honra da FPJudô (Federação Paulista de Judô), Francisco de Carvalho Filho, lembrou que todos são referência em seus Estados.

Os professores homenageados pelo governo japonês e pelo Ministério das Relações Exteriores do Japão desenvolveram um trabalho importantíssimo para o judô em suas regiões e Estados. Além de formar medalhistas olímpicos, o professor Umakakeba construiu o maior dojô do Brasil em Bastos. O sensei Shiro Matsuda é a maior referência de nossa modalidade na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro. Sensei Mitsugu Iwafune foi um dos introdutores do judô em Minas Gerais. O professor Michiharu Sogabe teve papel importantíssimo na gestão da FPJudô, em todo o Vale do Paraíba. O governo do Japão fez uma justa homenagem a quatro professores notáveis”, concluiu.
 
Após a cerimônia, o Instituto Kodokan do Brasil ofereceu jantar a várias autoridades e personalidades de destaque do judô nacional, dentre as quais Francisco de Carvalho Filho, presidente de honra da Federação Paulista de Judô (FPJudô); Takanori Sekine, presidente do Instituto Kodokan do Brasil (IKB), e esposa Itsuko Sekine; Shuhei Okano, presidente de honra do Instituto Kodokan do Brasil, e esposa Reiko Okano; Hatiro Ogawa, presidente do Hombu Budokan, e a filha Karina Ogawa; Shiro Matsuda e esposa Regina Celi Silva; Maria Mikiko Sogabe e Yasuhiro Sogabe, esposa e filho do sensei Sogabe; Nobuharu Iwafune e esposa Ana Iwafune; Uichiro Umakakeba e a esposa Linda Naomi Umakakeba; Jiro Ayoama, delegado da 7ª DRJ Sudoeste; Fuminori Kanegane, diretor financeiro do Instituto Kodokan do Brasil, e esposa Yukie Kanegane; Lúcia Silva, assistente do sensei Matsuda; Gustavo Carvalho Ferrari e Max Trombini, coordenador da AJB.